Espólio - Valores

Bom dia!

O total de bens na declaração do falecido consta 480 mil e no inventário 395 mil.
Se seguir os valores da declaração para a divisão do bens, o Estado pode cobrar os 4% da diferença entre 480mil e 395 mil?
Se seguir os valores de inventário, os bens ficariam com valores menores do que constam na declaração e teria ganho de capital maior em uma futura venda, correto?
Qual seria a melhor forma de fazer a declaração final de espólio?

Exemplo:
Uma casa na declaração está por 150 mil no inventário está 80 mil.
Um apartamento na declaração está por 300 mil no inventário está por 270mil.
Uma conta corrente na declaração 1.500,00 no inventário 7.800,00.

Desde já agradeço a atenção

1 Curtida

Olá @Camila, respondendo suas perguntas:

Não sei a fundo sobre o ITCMD, porém, acredito que não há tributação sobre a diferença entre o valor em declaração (pertencente a obrigatoriedade a esfera federal) com o valor do inventário;

O correto mesmo é seguir o valor que mais se aproxima da realidade, de todo o valor gasto nas aquisições destes bens. De preferência sempre à declaração anterior, pois essa é exclusiva para a Receita Federal.

Bom dia!
Obrigada pelo retorno, mas se colocar pelo valor da declaração em rendimentos isentos transferência patrimoniais o valor será maior do que constou no inventário e aí que o Estado poderá cobrar a diferença do ITCMD.

1 Curtida

Olá @Camila, tudo bem?

Se houver essa comunicação entre Receita e estado para cobrança de ITCMD sim, mas creio que isso seja difícil